Terça-feira, 11 de Março de 2008

«Champions é um suspiro»

FLÁVIO MEIRELES É TANTO JOGADOR COMO ADEPTO, MAS AINDA ASSIM RECUSA ASSUMIR DISCURSO DEMASIADO AUDAZ

Ele é mais que o capitão do V. Guimarães. Flávio Meireles, que chegou novo ao castelo, é daqueles em que a condição de profissional quase se confunde com a de adepto. Mas nem por isso se atira de cabeça para o acesso à Champions.

 

Diz que a Liga dos Campeões nunca foi um objectivo do V. Guimarães - no início da época não era seguramente, mas da forma como as coisas têm vindo a evoluir trata-se de meta equacionável. Garante, no entanto, que a equipa fará tudo para manter o 3º lugar. Até parece que uma coisa não tem qualquer relação com a outra...

 

- Chegou a hora de soltar a língua, deixar o coração falar e assumir a Champions?
- De maneira alguma! Nunca foi nosso objectivo. Pensamos, unicamente, em consolidar um lugar que nos apure para a Taça UEFA.

- Conhece como poucos a paixão dos adeptos pelo Vitória. A ilusão deles é grande, a exigência também, e a esse sentimento a equipa não pode fugir, certo?
- Se queremos fazer o Vitória grande temos de saber lidar com essa exigência. É melhor assim do que lutar pela permanência. Este clube vai crescer e aí será necessário lidar com a exigência de que se fala.

- A contenção verbal é a arma dos fracos?
- Nada disso. O nosso treinador está farto de dizer, com toda a razão, que viemos da Liga de Honra, que 60 por cento dos jogadores do plantel não tinha qualquer experiência a este nível. A união é um dos grandes segredos desta equipa e tem-nos permitido fazer uma época que suplanta todas as expectativas.

- Depois de uma quebra, a equipa está de novo a subir. Concorda?
- Seria difícil manter o desempenho da primeira volta. Estávamos precavidos para isso. No plano exibicional houve uma ligeira quebra, nessa fase fomos uma equipa mais pragmática...

- Mais cínica?
- Também. Agora estamos outra vez numa curva ascendente.

- Subscreve a tese de que a descida do V. Guimarães, há dois anos, não foi tão penalizadora como na altura foi dito?
- Serviu para despertar algumas consciências e de alerta para os erros cometidos. A cidade uniu-se como eu nunca tinha visto.

- Voltando aos objectivos: não ir à UEFA seria um desgosto enorme, concorda?
- Muito frustrante! Veja bem: cumprimos mais de metade do campeonato nos primeiros lugares.

- Até por isso, o Vitória a ninguém precisa de pedir licença pelo lugar que ocupa...
- Estando no 3º lugar, não vamos lutar pelo 4º ou o 5º. Vamos defender esta posição com todas as forças. Em relação à Liga dos Campeões, somos apenas um outsider. Há equipas que vivem para isso. Nós só suspiramos!

 

«Estamos no
terceiro lugar, logo
não vamos lutar
pelo quarto ou
pelo quinto. Mas
somos 'outsiders'»

Flávio Meireles

 

- A exibição frente ao Sporting confirmou que a equipa aprendeu com os erros cometidos com o Benfica?
- Quando se perde um jogo temos quase sempre a mania de dizer que é preciso esquecer, que venha o próximo jogo, etc. Perdemos esse jogo, mas não esquecemos. Soubemos retirar ilações. Contra o Sporting fomos mais inteligentes, mais calculistas. No jogo com o Benfica, face a toda a envolvência, a ansiedade matou-nos, atrofiou-nos.

- Essa derrota tornou a equipa mais forte?
- Sem dúvida! Debatemos muito esse jogo. A derrota reforçou a união entre todos. Caímos na realidade.

- Não tem faltado quem diga bem desde V. Guimarães. Como se lida com tantos elogios?
- Comparando com as expectativas no início da época, responsabiliza-nos a dobrar, mas ainda bem.

 

 

ADEPTO DO DISCURSO DO TREINADOR

«Cajuda estuda bem»
Manuel Cajuda é um dos treinadores portugueses que mais habilmente jogam com as palavras. E Flávio Meireles admite que com isso também de ganha jogos... e reciclam objectivos. O treinador do V. Guimarães tem sido um dos mais relutantes em assumir metas que possam implicar dar um passo maior que a perna. O seu capitão é um dos que o entendem melhor. «Estuda muito bem, até ao pormenor, o discurso, tanto para fora como para dentro. Se me colocar na qualidade de leitor ou ouvinte, creio que o objectivo dele é transmitir aquilo que quer, que nem sempre é coincidente com o que terceiros gostariam de ler ou ouvir», diz Meireles.

In:A Bola

publicado por CláudiaBragança às 23:06
link do post | comentar | favorito

.il capitano

Flávio Miguel Magalhães Sousa Meireles
Data de nascimento: 03/10/1976
Altura: 1,87m
Peso: 88 kg
Posição: Médio-defensivo
Número da camisola: 26
Nacionalidade: Portuguesa
Naturalidade: Ribeira de Pena
Residência: Guimarães

Trajectória:
1996/97: Moreirense
1997/98: Moreirense / Fafe
1998/2000: Fafe
2000/2003: Moreirense
Desde 2003: Vitória de Guimarães

.Participe!

Qualquer dúvida, sugestão ou mensagem
que queira deixar neste blog por favor
utilize o nosso e-mail.

 

flaviomeireles26@sapo.pt

.links

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.arquivos

blogs SAPO

.subscrever feeds