Quarta-feira, 4 de Março de 2009

Ainda não foi desta!


Foto: vitoriasc.pt

 

Crónica

Pecado do desperdício
João Araújo

Se é verdade que a felicidade de uns é a tristeza de outros, num jogo como este, o denominado dérbi do Minho, é-o ainda mais, pois, além dos pontos, está também em jogo o orgulho de cidades vizinhas. O encontro que fechou a jornada 20 teve outras consequências a levar em conta, porque se, por um lado, serviu para devolver o Braga à luta europeia que vem travando com Leixões e Nacional (que o antecedem na tabela devido ao facto de o desempate ser um campeonato a três), por outro agravou a crise de resultados do Guimarães - elevaram-se para quatro as derrotas consecutivas dos vitorianos (e sem marcar), e esta foi a quinta nos últimos seis jogos da Liga. Em termos de lugar na classificação, o impacto é nulo, mas já não o será quanto aos objectivos e ao moral da equipa - os lugares europeus estão agora a 11 pontos, podendo desde já anunciar-se o adeus a esta luta.
Jorge Jesus lá equilibrou o saldo dos duelos particulares com Cajuda (além dos sete empates, já têm duas vitórias cada um) numa partida em que os seus homens foram sempre superiores. O treinador dos arsenalistas só poderá mesmo ter-lhes chamado a atenção para o excessivo desperdício de ocasiões de golo. Renteria - quem mais? - é mesmo um caso à parte. Ficou a dever, a si e à equipa, mais duas óptimas oportunidades para dilatar a vantagem - que disparou contra o corpo de Nilson, ainda na primeira parte - e que faziam prever um sofrimento escusado do Braga na segunda parte. Que acabou por não acontecer, apesar dos azares: o criativo Luis Aguiar e o próprio Renteria saíram por lesão demasiado cedo, mas nem assim o Guimarães aproveitou para encostar o opositor às cordas.
Depois de uma meia hora inicial com o tão falado esquema de três centrais e de um recuo excessivo no terreno de jogo, Cajuda trocou Danilo por Roberto (central por avançado) e esticou a sua equipa. Resultados práticos, nenhuns, nem mesmo com a troca posterior de Luciano Amaral por Cícero. Com César Peixoto numa posição central, a assumir a batuta, o Braga e o jogo caíram de qualidade na segunda parte. Os donos da casa puderam dedicar-se a controlar, ante a inoperância atacante do rival. Além dos três pontos, também os sorrisos ficaram em Braga.

Crónica do jornal O Jogo

 

Ficha de jogo

SC Braga 1-0 Vitória SC
(Paulo César 8')

SC Braga
Eduardo, Evaldo, Paulo César (Mossoró 72'), Stélvio, Renteria (Orlando Sá 56'), César Peixoto, Luís Aguiar (Matheus 26'), Alan, André Leone, João Pereira e Vandinho
Suplentes não utilizados: Mário Felgueiras, Filipe Oliveira, Paulo Jorge e Jorginho
Treinador: Jorge Jesus
Golos: Paulo César
Cartões amarelos: Vandinho (48')

Vitória SC
Nilson, Luciano Amaral (Cícero 67'), Gregory, Moreno, Danilo (Roberto 29'), João Alves, Custódio, Luís Filipe, Desmarets, Nuno Assis e Marquinho (Fajardo 78')
Suplentes não utilizados: Nuno Santos, Lionn, Flávio Meireles e Carlitos
Treinador: Manuel Cajuda
Golos: -
Cartões amarelos: Gregory (73') e Nuno Assis (90')
Cartões vermelhos: -

 

Avaliação
A prestação do capitão, segundo a imprensa.

 Por opção de Manuel Cajuda, Flávio não alinhou nesta partida.

 

 

Resumo
Veja aqui o resumo deste jogo (GuimarãesTV)

 

publicado por CláudiaBragança às 15:27
link do post | comentar | favorito
|

.il capitano

Flávio Miguel Magalhães Sousa Meireles
Data de nascimento: 03/10/1976
Altura: 1,87m
Peso: 88 kg
Posição: Médio-defensivo
Número da camisola: 26
Nacionalidade: Portuguesa
Naturalidade: Ribeira de Pena
Residência: Guimarães

Trajectória:
1996/97: Moreirense
1997/98: Moreirense / Fafe
1998/2000: Fafe
2000/2003: Moreirense
Desde 2003: Vitória de Guimarães

.vídeos

Veja nonosso canal no You Tube
todos os vídeos relacionados com o Flávio.



Outros vídeos:

Declarações à GuimarãesTV

Reportagem RTP - Trio de Ataque

O capitão mais feliz do mundo

.o que dizem dele...

 

"O Flávio é o melhor
jogador que já treinei"
,

Manuel Machado 

 

"O Flávio é o melhor capitão
que tive em 25 anos de carreira.
Não que os outros não fossem bons,
mas ele é melhor,
porque além de tudo
é um colega."

Manuel Cajuda

 

"Nuno Santos aproveitou a
entrevista do jornal "O Vitória"
para falar de um atleta que o
impressionou pela positiva.
Nuno deixa aqui bem patente a
admiração por Flávio e enaltece
o peso do capitão no balneário:
"Quando cá cheguei, ouvi muitas
pessoas a dizer que o Flávio
estava há demasiado tempo no
Vitória. Dá-me vontade de rir,
porque as pessoas não fazem ideia
da importância do nosso capitão
dentro do balneário.
Ele é grande em tudo.
Transporta a mística do clube, integra
os que chegam, orienta os miúdos
e, além de tudo isto, dá a vida pelo
Vitória.

O Flávio, assim como o Moreno,
devem ser preservados, porque são
eles a alma do Vitória.
São os capitães na verdadeira acepção
da palavra. É um enorme prazer conviver
diariamente com gente desta natureza."
Nuno Santos (Jogador do VitóriaSC)

 

"Há um certo peso naquilo que eu digo,
tal como há no Flávio. Ele é a verdadeira
representatividade da massa associativa
dentro do campo, com o seu espírito guerreiro.
Capitão melhor do que ele não poderia haver,
é um capitão com propriedade porque se trata
de uma pessoa fantástica, um verdadeiro líder
que puxa sempre para cima."
Nilson (Jogador VitóriaSC)

.destaque Revista J

.Participe!

Qualquer dúvida, sugestão ou mensagem
que queira deixar neste blog por favor
utilize o nosso e-mail.

 

flaviomeireles26@sapo.pt

.links

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.arquivos

.número de visitas

.fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds