Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008

Capitão volta a sair em defesa do grupo

 

 

"Ponho as mãos no fogo por esta equipa"

A lesão de Douglas é o assunto da ordem no Vitória. O grave problema contraído pelo avançado brasileiro provoca alguma preocupação nos adeptos vitorianos. E, mais uma vez, o capitão dá a cara para acalmar possíveis alaridos. Assim, a conferência de imprensa desta manhã teve como protagonista Flávio Meireles, que abordou a actualidade do Vitória.
Questionado, obviamente, sobre a lesão do companheiro, o capitão assumiu que “o grupo ficou triste”. “É inegável que a lesão de Douglas constitui uma contrariedade enorme. Ele atravessava um excelente momento de forma, vinha a fazer muitos golos, o que é muito importante, mas isso já não nos pode abalar”, avisou o capitão. Consciente da qualidade do colega, Flávio Meireles é o primeiro a elogiar as capacidades de Douglas, contudo, não faz disso um drama. O capitão “põe as mãos no fogo pela qualidade da equipa” e, por isso, “quem entrar para substituir o Douglas, vai fazê-lo da melhor forma possível”.
O capitão garante assim que o Vitória apresenta soluções para mais este problema e que “o grupo está unido para chegar forte ao jogo de domingo”. Paços de Ferreira é o adversário que se segue e, por isso, o Vitória não pode descansar. A equipa da capital do móvel tem-se tornado um osso duro de roer no estádio D. Afonso Henriques e Flávio sabe-o muito bem. “O Paços de Ferreira é sempre uma equipa muito chata na nossa casa. Queremos quebrar o enguiço e vencer o jogo. O nosso pensamento passa apenas pela vitória e é com este espírito que vamos entrar domingo”, assegurou.
Em caso de triunfo, a equipa de Manuel Cajuda conquista a primeira vitória dentro de portas. A verdade é que o Vitória ainda não venceu em casa mas nem o capitão encontra justificação para tal infortúnio. “É algo circunstancial. É uma fase que não está a correr tão bem. No ano passado fizemos da nossa casa um forte alicerce do sucesso e queremos voltar a conseguir isso”, lembrou, acrescentando ainda que “o jogo de domingo vai ser o ponto de partida para um bom campeonato”. É por isso que a próxima jornada se reveste de capital importância, porque, tal como anuncia o capitão, “esta equipa precisa de uma ou duas vitórias para voltar a ser a equipa que nos habituou”.
Como qualquer derrota, o jogo com o Futebol Clube do Porto, fez com que a equipa parasse para “repensar e falar de pontos que podem estar menos bem”. Aliás, todos sabemos que o sucesso do Vitória passa também pela forma como Manuel Cajuda sabe mexer com o psicológico dos jogadores. O técnico não abdica das suas palestras que, segundo o capitão, visam “reflectir sobre o que está mal, fazendo um rescaldo do campeonato que temos vindo a atravessar”. E, na abordagem ao último encontro Flávio é peremptório em afirmar que “não foi um jogo muito bem conseguido em termos ofensivos”. “As derrotas nunca são boas mas temos de dar a volta por cima”, concluiu.

Reportagem Site Oficial VitóriaSC

 

«Lesão de Douglas não pode abalar», diz o capitão

Flávio Meireles, capitão do V. Guimarães, foi o jogador da semana destacado para «ancorar» a actualidade vitoriana estigmatizada pela enorme contrariedade do momento na equipa do Castelo, a lesão de Douglas.

«É inegável, ele vinha a atravessar uma excelente forma e a fazer golos, que é um coisa mais que importante, mas não nos pode abalar. Há outros jogadores que esperam uma oportunidade e querem contribuir com golos. Vão corresponder da melhor forma possível e não vai afectar nada. O grupo ficou triste, obviamente, mas a falta de um jogador não pode abalar o jogo com o P. Ferreira e os que se avizinham», realçou.
Recuando e indo de encontro às dificuldades da construção atacante visíveis com o FC Porto, «os próprios jogadores reconhecem que não foi um jogo muito bem conseguido em termos ofensivos no Dragão. A derrota fez pensar, reflectir, falar, tocar em pontos que podem estar menos bem e temos é que dar a volta por cima. Esta equipa precisa de uma, duas vitórias para voltar a ser a equipa que sempre nos habituou», assumiu o capitão do V. Guimarães.
Se o avançado Douglas não é um qualquer, a vontade de apagar este handicap revela-se forte. «É mau para ele e para a equipa, mas temos jogadores à altura dos acontecimentos e em termos ofensivos não vamos ficar a perder. Vamos melhorar contra o P. Ferreira e ganhar», destacou.
Flávio confirma ainda as mensagens do treinador para o interior do grupo neste início de semana. «Já sabem que uma das filosofias do mister é falar bastante com o grupo e deixar que os jogadores falem. Estamos a reflectir e a pensar nas coisas que ainda podemos fazer e fizemos no passado.»

«Domingo será o ponto de partida»
A 9.ª jornada assinalará o regresso do V. Guimarães ao D. Afonso Henriques, bastião de outrora, onde ainda não venceu está época. «É circunstancial, uma fase que não está a correr tão bem, se o ano passado fizemos da nossa casa o grande alicerce para uma boa campanha, este ano ainda não conseguimos. Domingo vai ser o ponto de partida para nos relançarmos outra vez para um bom campeonato. Estamos todos unidos para chegar em pleno e ganhar ao P. Ferreira», sublinhou.
«Nós em casa temos de ser extremamente fortes e o ano passado era difícil passar no nosso castelo. No nosso castelo mandamos nós e temos de impor o nosso futebol, vontade e espírito. O V. Guimarães ainda vai mostrar que tem grande valor e potencial. Como capitão ponho as mãos no fogo por esta equipa até ao fim», precisou.
O histórico dos castores em Guimarães mostra que o P. Ferreira é um adversário de grandes tradições que costuma provocar pavor e aborrecimentos, mas Flávio anseia alterar o rumo da história: «O P. Ferreira tem vindo a ser uma equipa muito chata em Guimarães e queremos quebrar o enguiço. Esperamos contribuir para que essa tradição acabe de uma vez por todas. É com esse espírito que vamos entrar no domingo», avisa.

Reportagem de Carlos Manuel Freitas no site MaisFutebol

 

Flávio Meireles lamenta lesão de Douglas
CAPITÃO SALIENTA QUE O BRASILEIRO ESTAVA EM "EXCELENTE FORMA"

O capitão da equipa do Vitória de Guimarães, Flávio Meireles, lamentou terça-feira a grave lesão de Douglas, que vai ficar afastado durante 6 meses, mas garantiu que há outras soluções no plantel.
Flávio Meireles disse que "o grupo ficou obviamente triste", até porque Douglas, que vai ser operado sexta-feira a uma rotura do ligamento cruzado anterior do joelho direito, "vinha a atravessar uma excelente forma, a fazer golos, o que é muito importante".
Douglas vai estar inactivo durante 6 meses e Meireles lembrou que a equipa já se debateu "situações semelhantes", sublinhando que o conjunto minhoto não se vai deixar abalar com o infortúnio do melhor marcador do Guimarães.
Meireles acentuou que a equipa de Manuel Cajuda tem soluções, acrescentando que "outros jogadores estão à espera de uma oportunidade para contribuírem com golos".
O capitão do Vitória comentou ainda a má campanha dos vimaranenses em casa, na Liga (duas derrotas e dois empates), que considerou ser "circunstancial". "É uma fase que não está a correr tão bem. Se, na época passada, fizemos da nossa casa o grande alicerce para uma boa campanha, esta temporada ainda não o conseguimos fazer, mas penso que domingo vai ser o ponto de partida para nos relançarmos para um bom campeonato", disse.
Meireles defendeu que no Estádio D. Afonso Henriques a equipa tem de "ser extremamente forte" e admitiu que um triunfo no jogo com o Paços de Ferreira, na próxima jornada, poderá constituir um marco.
"Temos que impor o nosso futebol em casa, ter vontade e espírito. Esta equipa ainda vai mostrar que tem grande valor e potencial. Como capitão ponho as mãos no fogo por esta equipa até ao fim", garantiu.
A derrota com o FC Porto (0-2), sábado, no Estádio do Dragão, em jogo da oitava jornada da Liga, obrigou a uma reflexão, com Meireles a reconhecer que não foi um encontro "muito bem conseguido em termos ofensivos".
"As derrotas nunca são boas. A derrota frente ao FC Porto não abalou, mas fez pensar, falar e tocar em pontos que podem estar menos bem. Temos é que dar a volta por cima. Como já disse, esta equipa precisa de duas vitórias seguidas para ser a equipa que nos habituou", frisou.

Reportagem do jornal Record Online

 

"O grupo ficou triste"

Enquanto não chega a Guimarães um substituto de Douglas, momento que só poderá ocorrer em Janeiro, a equipa vitoriana terá de se bater com as armas disponíveis. Não obstante reconhecer que a lesão do brasileiro é um problema sério, Flávio Meireles confia no valor dos companheiros e, por isso, apela à união. "O grupo ficou triste, mas não podemos ficar abalados", testemunhou o "capitão", garantindo de imediato que a primeira resposta será dada já no domingo, contra o Paços. "É uma questão circunstancial o facto de ainda não termos vencido em nossa casa. Aliás, até era difícil passar no nosso castelo; temos que impor o nosso espírito. Vamos mostrar o nosso valor. Ponho as mãos no fogo por esta equipa", sublinhou.

Reportagem do jornal O Jogo

 

Reportagem GuimarãesTV

 

publicado por CláudiaBragança às 18:50
link do post | comentar | favorito
|

.il capitano

Flávio Miguel Magalhães Sousa Meireles
Data de nascimento: 03/10/1976
Altura: 1,87m
Peso: 88 kg
Posição: Médio-defensivo
Número da camisola: 26
Nacionalidade: Portuguesa
Naturalidade: Ribeira de Pena
Residência: Guimarães

Trajectória:
1996/97: Moreirense
1997/98: Moreirense / Fafe
1998/2000: Fafe
2000/2003: Moreirense
Desde 2003: Vitória de Guimarães

.vídeos

Veja nonosso canal no You Tube
todos os vídeos relacionados com o Flávio.



Outros vídeos:

Declarações à GuimarãesTV

Reportagem RTP - Trio de Ataque

O capitão mais feliz do mundo

.o que dizem dele...

 

"O Flávio é o melhor
jogador que já treinei"
,

Manuel Machado 

 

"O Flávio é o melhor capitão
que tive em 25 anos de carreira.
Não que os outros não fossem bons,
mas ele é melhor,
porque além de tudo
é um colega."

Manuel Cajuda

 

"Nuno Santos aproveitou a
entrevista do jornal "O Vitória"
para falar de um atleta que o
impressionou pela positiva.
Nuno deixa aqui bem patente a
admiração por Flávio e enaltece
o peso do capitão no balneário:
"Quando cá cheguei, ouvi muitas
pessoas a dizer que o Flávio
estava há demasiado tempo no
Vitória. Dá-me vontade de rir,
porque as pessoas não fazem ideia
da importância do nosso capitão
dentro do balneário.
Ele é grande em tudo.
Transporta a mística do clube, integra
os que chegam, orienta os miúdos
e, além de tudo isto, dá a vida pelo
Vitória.

O Flávio, assim como o Moreno,
devem ser preservados, porque são
eles a alma do Vitória.
São os capitães na verdadeira acepção
da palavra. É um enorme prazer conviver
diariamente com gente desta natureza."
Nuno Santos (Jogador do VitóriaSC)

 

"Há um certo peso naquilo que eu digo,
tal como há no Flávio. Ele é a verdadeira
representatividade da massa associativa
dentro do campo, com o seu espírito guerreiro.
Capitão melhor do que ele não poderia haver,
é um capitão com propriedade porque se trata
de uma pessoa fantástica, um verdadeiro líder
que puxa sempre para cima."
Nilson (Jogador VitóriaSC)

.destaque Revista J

.Participe!

Qualquer dúvida, sugestão ou mensagem
que queira deixar neste blog por favor
utilize o nosso e-mail.

 

flaviomeireles26@sapo.pt

.links

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.arquivos

.número de visitas

.fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds