Domingo, 16 de Novembro de 2008

Vitória perde no Dragão


                                                                     Foto: Site Oficial VitóriaSC

 

Crónica

A quinquagésima vitória de Jesualdo Ferreira no campeonato, pelo FC Porto, foi assegurada pelo quinquagésimo golo de Lisandro López com a camisola dos tricampeões nacionais e tudo no centésimo jogo orientado pelo técnico no banco portista. Confusos? Na verdade, mais do que as efemérides anunciadas ao longo da última semana, e confirmadas ontem com estrondo, o que ressalta verdadeiramente do jogo no Estádio do Dragão é uma das melhores exibições do FC Porto esta temporada e um dos mais violentos pontapés na crise que assombrou os portistas durante o mês de Outubro. Claro que para isso também contribuiu um Guimarães amorfo, pouco mais do que inofensivo, que nunca quis ou, na pior das hipóteses, nunca pôde discutir o domínio do jogo com a equipa de Jesualdo Ferreira.
Ora, o FC Porto voltou aos triunfos no campeonato sustentado no 4x3x3, o mesmo sistema que lhe garantiu o tricampeonato. Aliás, o onze que Jesualdo Ferreira fez alinhar de início ontem foi um dos mais conservadores da temporada, pelo menos no que diz respeito à sua constituição, com espaço para apenas quatro reforços: Sapunaru no lugar que foi de Bosingwa, Rolando na posição de Pedro Emanuel, Fernando no lugar de Paulo Assunção e Rodríguez em vez de Quaresma. Os outros sete faziam parte da coluna vertebral da equipa da última época, o que talvez explique o facto de se terem recusado a vergar perante o Guimarães. Com uma entrada fulgurante no jogo, o FC Porto encostou o Guimarães e praticamente não deixou a equipa de Manuel Cajuda respirar, multiplicando as oportunidades de golo na baliza de Nilson, quase ao mesmo ritmo com que as desperdiçava, como resultado de sucessivos erros no último passe. Por essa altura, o Guimarães preocupava-se apenas em desfazer, jogando com o cronómetro e o nervosismo crescente do adversário. No final dos primeiros 45 minutos, o nulo era lisonjeiro para os vimaranenses, mas também castigava a precipitação dos avançados portistas, especialmente de Rodríguez, cujas pernas parecem incapazes de acompanhar o raciocínio e ficam muito atrás do coração.
Percebendo a ameaça de uma segunda parte semelhante, Jesualdo mexeu. Tirou Tarik, provavelmente ainda sem ritmo para 90 minutos iguais aos primeiros 45, e acrescentou Farías ao ataque, deslocando Lisandro para a direita. Uma mudança que começou por não resultar. O FC Porto perdeu profundidade e o Guimarães cresceu, afastando o jogo da sua área, mesmo sem conseguir aproximar-se da baliza adversária. O domínio portista mantinha-se, mas era menos incisivo. Até aos 65'. Na sequência de um canto, depois de uma primeira tentativa de Bruno Alves e Rolando, Raul Meireles recuperou a bola e cruzou para o 50º golo de Lisandro, desatando o nó. As bancadas do Dragão suspiraram de alívio e o jogo voltou a respirar livremente. Cajuda reagiu, tentou mudar o centro de gravidade da equipa, mas apenas a conseguiu desequilibrar, criando espaços para o contra-ataque do FC Porto, finalmente rápido nas transições. Daí em diante, foi apenas uma questão de tempo até Lisandro resolver a partida oferecendo o segundo golo a Farías.

Crónica de Jorge Maia no jornal O Jogo

 

Ficha de jogo

FC Porto 2-0 Vitória SC
(Lisandro 65' e Farias 88')

Competição: Liga Sagres (8ª jornada)
Estádio: Estádio do Dragão
Arbitragem: Olegário Benquerença; Bertino Miranda e José Cardinal; Cosme Machado

FC Porto 
Helton, Sapunaru (Lino 65'), Rolando, Bruno Alves, Fucile (Pélé 89'), Fernando, Raul Meireles, Lucho Gonzalez, Rodriguez, Tarik Sektioui (Farías 45') e Lisandro Lopez
Suplentes não utilizados: Nuno, Stepanov, Tomás Costa e Mariano
Treinador: Jesualdo Ferreira
Golos: Lisandro e Farías
Cartões amarelos: -
Cartões vermelhos: -

Vitória SC
Nilson, Andrezinho, Gregory, Moreno, Momha, Flávio Meireles, João Alves (Jean Coral 79'), Nuno Assis, Desmarets, Fajardo (Carlitos 69') e Douglas (Roberto 54')
Suplentes não utilizados: Serginho, Márcio Martins, Luciano Amaral e Wênio
Treinador: Manuel Cajuda
Golos: -
Cartões amarelos: -
Cartões vermelhos: -

 

 

Avaliação
A prestação do capitão, segundo a imprensa

Flávio Meireles - 5
Esteve na finta de Lisandro para a assistência a Farías, pormenor ingrato num desempenho irrepreensível, no meio-campo defensivo.
O Jogo

Flávio Meireles - 7
Terá sido como uma espécie de tampão que tentou travar as movimentações ofensivas do FC Porto. Procurou arrumar a casa nessa zona do terreno. Apoiou os seus colegas mais recuados e ainda tentou empurrar todos os seus companheiros para a frente.
SportDigital

 

Resumo
Veja aqui o resumo da partida

 

publicado por CláudiaBragança às 19:16
link do post | comentar | favorito
|

.il capitano

Flávio Miguel Magalhães Sousa Meireles
Data de nascimento: 03/10/1976
Altura: 1,87m
Peso: 88 kg
Posição: Médio-defensivo
Número da camisola: 26
Nacionalidade: Portuguesa
Naturalidade: Ribeira de Pena
Residência: Guimarães

Trajectória:
1996/97: Moreirense
1997/98: Moreirense / Fafe
1998/2000: Fafe
2000/2003: Moreirense
Desde 2003: Vitória de Guimarães

.vídeos

Veja nonosso canal no You Tube
todos os vídeos relacionados com o Flávio.



Outros vídeos:

Declarações à GuimarãesTV

Reportagem RTP - Trio de Ataque

O capitão mais feliz do mundo

.o que dizem dele...

 

"O Flávio é o melhor
jogador que já treinei"
,

Manuel Machado 

 

"O Flávio é o melhor capitão
que tive em 25 anos de carreira.
Não que os outros não fossem bons,
mas ele é melhor,
porque além de tudo
é um colega."

Manuel Cajuda

 

"Nuno Santos aproveitou a
entrevista do jornal "O Vitória"
para falar de um atleta que o
impressionou pela positiva.
Nuno deixa aqui bem patente a
admiração por Flávio e enaltece
o peso do capitão no balneário:
"Quando cá cheguei, ouvi muitas
pessoas a dizer que o Flávio
estava há demasiado tempo no
Vitória. Dá-me vontade de rir,
porque as pessoas não fazem ideia
da importância do nosso capitão
dentro do balneário.
Ele é grande em tudo.
Transporta a mística do clube, integra
os que chegam, orienta os miúdos
e, além de tudo isto, dá a vida pelo
Vitória.

O Flávio, assim como o Moreno,
devem ser preservados, porque são
eles a alma do Vitória.
São os capitães na verdadeira acepção
da palavra. É um enorme prazer conviver
diariamente com gente desta natureza."
Nuno Santos (Jogador do VitóriaSC)

 

"Há um certo peso naquilo que eu digo,
tal como há no Flávio. Ele é a verdadeira
representatividade da massa associativa
dentro do campo, com o seu espírito guerreiro.
Capitão melhor do que ele não poderia haver,
é um capitão com propriedade porque se trata
de uma pessoa fantástica, um verdadeiro líder
que puxa sempre para cima."
Nilson (Jogador VitóriaSC)

.destaque Revista J

.Participe!

Qualquer dúvida, sugestão ou mensagem
que queira deixar neste blog por favor
utilize o nosso e-mail.

 

flaviomeireles26@sapo.pt

.links

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.arquivos

.número de visitas

.fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds