Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

Capitão abre portas ao sonho estrelado

 

 

Faltavam quatro minutos para o fim, quando Manuel Cajuda perdeu a compostura, no bom sentido. De sorriso de orelha a orelha, o técnico abandonou o banco, arrancou a gravata do pescoço e ofereceu-a a uma jovem adepta. No mesmo instante, atendeu o telemóvel, apontou para o topo da bancada e desapareceu no túnel de acesso aos balneários, sem ver de perto o último golo da noite, correndo na direcção do neto, de toda a família presente. Ninguém lhe levou a mal. No relvado, o Guimarães já tinha gravado a letras de ouro um glorioso feito. Pela primeira vez na sua história, os minhotos conseguiram o apuramento para a pré-eliminatória da milionária Liga dos Campeões, destronando o Barreirense do título de melhor equipa promovida de sempre - conquistado há já 38 anos - ao terminarem o Campeonato no terceiro lugar, pela quarta vez.
Os últimos três jogos tinham sido sofríveis, dolorosos, porque as forças já não eram as mesmas, mas a última gota que a máquina vitoriana ainda tinha no depósito revelou-se deslumbrante. No segundo frente-a-frente com o Estrela, o Guimarães teve até o prazer de se vingar dos 4-1 da primeira volta com uma goleada épica (4-0). Numa jornada verdadeiramente interactiva, em que se lutava pelo mesmo em três campos simultaneamente, o jogo de Guimarães jorrou emoções. Primeiro, os festejos pelo golo do Boavista, em Alvalade, depois a angústia provocada pela certeza de que o Sporting vencia, assim como o Benfica, enquanto o Estrela se transformava num colete-de-forças, para loucura absoluta do ataque dos visitados, que não conseguiam materializar tanto domínio. O bloqueio eternizava-se, e parecia que só um super-herói seria capaz de alterar o rumo dos acontecimentos. Qual Capitão América, Flávio Meireles vestiu o fato, pois foi graças a um desvio seu de cabeça que o marcador desatou a funcionar. O Estrela desequilibrou, e o rectângulo de jogo quase virou uma auto-estrada despovoada de tricolores. Alan, Andrezinho e Desmarets chegaram à portagem.

Crónica:O Jogo

 

O momento: 36' (1-0)
O capitão volta a resolver

Na transformação de um canto, Desmarets levanta para a área, Flávio Meireles aparece ao primeiro poste e, de cabeça, desvia de forma triunfal para o fundo das redes, a exemplo do que fez em Belém.
In:
O Jogo
 

 

Ficha de jogo
Vitória SC 4 x 0 Estrela da Amadora
(Flávio 36', Alan 70', Andrezinho 73' e Desmarets 88')

 

Competição: BWinLiga (30ª jornada)
Estádio:
D. Afonso Henriques, Guimarães
Árbitro: Olegário Benquerença

Vitória SC
Nilson (Nuno Santos 85'), Andrezinho, Sereno, Geromel, Momha, João Alves, Flávio Meireles (Moreno 82'), Desmarets, Alan, Ghilas (Fajardo 62') e Roberto
Suplentes não utilizados: Márcio, Luciano, Marquinho e Felipe
Treinador: Manuel Cajuda

Estrela da Amadora
Pedro Alves, Rui Duarte, Wagnão, Hugo Carreira, Hélder Cabral, Fernando (Pedro Pereira 72'), Tiago Gomes, Mateus (Marcelo Goianira 83'), Mendonça, Ndiaye (Celestino 55') e Giancarlo
Suplentes não utilizados:
Filipe Mendes, Adul, Nuno Viveiros e Rui Pedro
Treinador:
Daúto Faquirá

Cartões amarelos: Fernando (45'), Flávio (64'), Celestino (66') e Roberto (67')
Cartões vermelhos: -

 

 

 

Avaliação

Flávio Meireles (4) - A figura
O golo que marcou é uma cópia do da semana passada, em Belém, no empate que, afinal, veio mesmo a decidir o terceiro lugar. Foi à cabeçada que o capitão lançou o Vitória para a Champions e desatou o nó em que o jogo se ia transformando. Ontem, Flávio foi o mesmo de toda a época: voluntarioso, personalizado, um autêntico líder. A tremenda ovação que recebeu ao sair mostra que os sócios concordam com tudo isto.
In:O Jogo

Flávio
O grande capitão deu, mais uma vez, o exemplo. Marcou o primeiro golo e abriu caminho para a conquista do terceiro lugar. É um verdadeiro guerreiro e saiu do relvado debaixo de uma enorme ovação.
In:Desportivo de Guimarães

Flávio Meireles (9)
Esteve enorme e encheu todo o campo. Marcou um golo memorável que indicou o caminho de acesso à Champions League. Terá sido o culminar de uma temporada verdadeiramente espectacular para este vitoriano dos quatro 'costados'.
In:
SportDigital

Flávio Meireles, líder exemplar
Segundo golo em jogos consecutivos, terceiro na Liga 2007/08. Um dado importante, naturalmente, e exemplificativo da enorme evolução patenteada por Flávio Meireles. Líder no balneário, líder no relvado. Muito concentrado, perfeito na recepção e circulação da bola, criterioso no destino a dar ao esférico. Um ponto nevrálgico no futebol do Vitória, um elemento indispensável para Manuel Cajuda. É um médio em estado de pura maturação. Exemplar.
In:
MaisFutebol

 

Declarações

Flávio Meireles
"Estão para nascer adeptos como estes"
O primeiro golo que se festejou em Guimarães foi o que o Boavista marcou em Alvalade. Foi um pormenor histórico, mas foi preciso esperar mais meia hora até Guimarães explodir de alegria, com o golo marcado por aquele que é, em todos os sentidos, o símbolo do clube: Flávio Meireles, capitão de uma equipa de sonho, disparou numa corrida feliz que retomou, já depois de confirmado o terceiro lugar, quando o campeonato terminou. Pelo meio, o estádio aplaudiu-o de pé, quando foi substituído. No final, ele retribuiu o aplauso, com uma declaração de amor feita ainda no relvado. "Ainda estão para nascer adeptos como estes", afirmou, rendido a este final feliz diante do Estrela da Amadora, o adversário que ainda há duas épocas assinalou o pesadelo da despromoção. De um extremo ao outro das emoções, o Guimarães mostrou do que realmente é feito, segundo o capitão. "Acordaram o monstro, agora têm de levar com ele", afirmou, lembrando esse percurso: "A descida deixou-nos mais unidos, com mais força, e depois voltamos assim, desta maneira que se tem visto, ao longo da época".
Ao som do hino da Liga dos Campeões e perante o entusiasmo de milhares de adeptos que não tiveram pressa de levar a festa para a rua, o capitão associou ao sucesso vimaranense desta temporada o ambiente que apenas se adivinha da bancada. "Este é um grande grupo de trabalho, uma grande família, do melhor que tenho visto no futebol, e já tenho alguns anos disto". O próximo capítulo da fantástica história do Guimarães inclui a Liga dos Campeões, um sonho que se tornou meta para o capitão: "Desde que o Vitória conseguiu chegar ao segundo lugar, todos os dias tinha o sonho de ir à Liga dos Campeões. Felizmente, conseguimos hoje [ontem, n.d.r.] concretizá-lo". A confirmação do sonho demorou 37 minutos: "Havia muita ansiedade e emoção à mistura, mas jogámos bem e merecemos a vitória".
In:O Jogo

Flávio Meireles: «O monstro acordou»
CAPITÃO LIDEROU A REVOLTA

Estava o jogo adormecido quando o capitão deu um grito de revolta, colocando o clube do coração no trilho da Champions. Um momento inesquecível para o guardião da mística vitoriana.
“Toda a gente merece, todos estão de parabéns. Viemos da Liga de Honra mais fortes do que nunca e o sucesso deve-se ao grande grupo, à grande família, provavelmente o melhor plantel que integrei na minha carreira. O monstro acordou e agora vão ter de levar com ele. O Vitória está vivo”, assegurou Flávio Meireles, visivelmente emocionado.
Na hora da consagração, o experiente médio não esqueceu aqueles que sempre apoiaram o clube, mesmo nas alturas mais complicadas. “Ainda estão para aparecer adeptos como estes. Para mim, é o momento mais alto da carreira. Ir à pré-eliminatória da Liga dos Campeões foi um prémio justo para a cidade, para o clube e para os adeptos”, salientou o capitão, admitindo que “os dois golos marcados nas últimas duas jornadas foram importantíssimos para que o Vitória conseguisse este sucesso”.
In:
Record

Jogadores rejubilaram com hino da Champions
Ouviu-se o fragmento musical logo após o final da partida com o Estrela

O capitão do Vitória foi aplaudido de pé quando deu lugar a Moreno nos instantes finais da partida. Logo após o apito do árbitro, Flávio Meireles não escondeu a "enorme alegria" por ter conquistado um lugar no pódio da Liga.
"Acordaram o monstro e agora vão ter de levar com ele. Estamos vivos! A descida de divisão deixou-nos mais unidos", começou por dizer o trinco do Vitória, verdadeiramente rendido ao público vitoriano. "Estão para nascer adeptos como estes!".
Sobre o apuramento para a Liga dos Campeões, Flávio Meireles foi taxativo: "Era este hino que eu esperava todos os dias. Graças a Deus, vai concretizar-se", completou, orgulhoso.
Quanto ao golo que marcou, que abriu caminho para a goleada frente ao Estrela da Amadora, o titular da braçadeira vitoriana preferiu valorizar o colectivo. "Houve muita ansiedade, havia muitas emoções para gerir, era difícil controlar tudo isso, mas ganhamos bem".
In: Desportivo de Guimarães

 

Resumo
Vejaaquios golos e a festa vitoriana no relvado.

publicado por CláudiaBragança às 15:51
link do post | comentar | favorito
|

.il capitano

Flávio Miguel Magalhães Sousa Meireles
Data de nascimento: 03/10/1976
Altura: 1,87m
Peso: 88 kg
Posição: Médio-defensivo
Número da camisola: 26
Nacionalidade: Portuguesa
Naturalidade: Ribeira de Pena
Residência: Guimarães

Trajectória:
1996/97: Moreirense
1997/98: Moreirense / Fafe
1998/2000: Fafe
2000/2003: Moreirense
Desde 2003: Vitória de Guimarães

.vídeos

Veja nonosso canal no You Tube
todos os vídeos relacionados com o Flávio.



Outros vídeos:

Declarações à GuimarãesTV

Reportagem RTP - Trio de Ataque

O capitão mais feliz do mundo

.o que dizem dele...

 

"O Flávio é o melhor
jogador que já treinei"
,

Manuel Machado 

 

"O Flávio é o melhor capitão
que tive em 25 anos de carreira.
Não que os outros não fossem bons,
mas ele é melhor,
porque além de tudo
é um colega."

Manuel Cajuda

 

"Nuno Santos aproveitou a
entrevista do jornal "O Vitória"
para falar de um atleta que o
impressionou pela positiva.
Nuno deixa aqui bem patente a
admiração por Flávio e enaltece
o peso do capitão no balneário:
"Quando cá cheguei, ouvi muitas
pessoas a dizer que o Flávio
estava há demasiado tempo no
Vitória. Dá-me vontade de rir,
porque as pessoas não fazem ideia
da importância do nosso capitão
dentro do balneário.
Ele é grande em tudo.
Transporta a mística do clube, integra
os que chegam, orienta os miúdos
e, além de tudo isto, dá a vida pelo
Vitória.

O Flávio, assim como o Moreno,
devem ser preservados, porque são
eles a alma do Vitória.
São os capitães na verdadeira acepção
da palavra. É um enorme prazer conviver
diariamente com gente desta natureza."
Nuno Santos (Jogador do VitóriaSC)

 

"Há um certo peso naquilo que eu digo,
tal como há no Flávio. Ele é a verdadeira
representatividade da massa associativa
dentro do campo, com o seu espírito guerreiro.
Capitão melhor do que ele não poderia haver,
é um capitão com propriedade porque se trata
de uma pessoa fantástica, um verdadeiro líder
que puxa sempre para cima."
Nilson (Jogador VitóriaSC)

.destaque Revista J

.Participe!

Qualquer dúvida, sugestão ou mensagem
que queira deixar neste blog por favor
utilize o nosso e-mail.

 

flaviomeireles26@sapo.pt

.links

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.arquivos

.número de visitas

.fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds