Domingo, 5 de Abril de 2009

Flávio em «As Entrevistas do Neno»

 

«Estou na máxima força»

O capitão vitoriano deixou-se entrevistar pelo treinador Neno e o resultado está à vista. A habitual página dedicada às «Entrevistas do Neno» não chegou para traduzir as ideias de Flávio Meireles. Envolva-se na conversa e deixe-se levar pela maior voz do Vitória Sport Clube. Fique a saber, por exemplo, que Flávio é o "marido do século XXI".

 

O Flávio é visto como o expoente máximo do Vitória. Chegar a este patamar no Vitória fazia parte do teu sonho quando ainda estavas na formação?
Quando era jovem, tinha o sonho de chegar à equipa sénior. Lembro-me de ser júnior e ver-te no balneário dos seniores. Sempre foste uma referência para mim e fui sempre muito bem recebido quando treinava com os seniores. Depois da formação, passei por fases más. Andei na segunda e na terceira divisão mas tive sempre pessoas que apostaram em mim e, hoje, estou na máxima força.

Quando passaste pela terceira divisão alguma vez pensaste que o teu sonho não se poderia concretizar?
Pensei nisso várias vezes. Quando se cai numa divisão inferior, a visibilidade não é tão grande e as pessoas não dão tanta importância. Por isso, havia dias em que demotivava um pouco. Aproveito para deixar uma palavra aos jogadoresque estão nessas divisões inferiores: Nunca desistam porque pode chegar o vosso dia. Nessas divisões passam-se muitos sacrifícios. Sei que há grandes jogadores aí e acho que se deveria dar mais projecção a esses atletas.

A passagem por divisões inferiores deu-te estabilidade para aguentares alguns momentos no Vitória?
Este clube oferece condições mais do que suficientes para garantir o futuro dos jogadores e é claro que o meu passado me deu estofo para aguentar certas coisas menos boas. O meu primeiro ano no Vitória não foi fácil. Recebi bastantes críticas por parte dos sócios,mas eu acreditei sempre no meu valor. Sabia que mais cedo ou mais tarde iria ser reconhecido. Claro que separar a emoção da razão requer muito trabalho, mas dentro do campo devo ser, acima de tudo, profissional. Confesso, porém, que no princípio, ainda imaturo, jogava mais com o coração do que com a razão. Depois aprendi a separar as coisas.

O Flávio deveria ter sido chamado à Selecção Nacional e tenho vários amigos que corroboram da minha opinião. Acha que deveria ter tido essa oportunidade?
Numa época em que se conquista o terceiro lugar, podemos dizer que todos os jogadores que contribuíram para esse feito estavam em boa forma. Em conversas de bastidores constou-se que o Flávio podia ser chamado à Selecção Nacional. No final da época, caí na realidade e vi que seria muito difícil chegar à equipa das Quinas. Já não tenho esses sonhos e o que me deixa contente é ouvir pessoas como tu, que percebem de futebol, ter a opinião de que eu merecia ter sido chamado. Tenho a noção de dever cumprido, numa época brilhante a todos os níveis.

Falaste da boa época do ano passado. No sentido contrário, qual foi o teu pior momento aqui?
A descida de divisão. Tu viveste o dia-a-dia dessa triste época e viste como tudo aquilo nos abalou. Nunca iremos apagar aquela época por muitos terceiros lugares que conquistemos. Jamais apagarei isso da minha memória, porque será eternamente um ponto negro na minha carreira e no Vitória. Naquela época, vivemos momentos de angústia, mágoa e frustração. Os sócios deram o que podiam dar e estiveram sempre connosco. Mas nós, jogadores, tínhamos aquele problema nas nossas mãos e não conseguimos.

 

"Sou um marido do século XXI"

Todos conhecemos o Flávio como jogador. Como é o capitão vitoriano em casa?
Sou um marido do século XXI, só não cozinho porque não sei. Nas lides de casa, tento sempre ajudar a minha mulher. Ela trabalha e sei perfeitamente que chega a casa cansada. Temos dois filhos e temos de nos ajudar mutuamente. Faço tudo o que uma mulher faz, sem qualquer tipo de problemas.

Vi recentemente uma entrevista da tua esposa onde ela enaltece bastante o marido. Ela parece ser uma mulher fantástica. Atrás de um grande homem está uma grande mulher?
Sim, sem dúvida. Tenho um bom suporte, um bom alicerce que me permite ter uma vida profissional em grande.

E os teus filhos? Já sentem o Vitória?
O meu filho mais velho, o Guilherme, já é fanático pelo Vitória. Assiste a todos os jogos no D. Afonso Henriques e está sempre a par da vida do Vitória. Na época passada, em que fiz três golos, ele ficava bastante contente. Contudo, quando o Vitória perde, o meu filho não pára de chorar. Já sente a paixão pelo pai e pelo Clube do pai.

Flávio, sentes-te um homem realizado? Foi isto que sempre sonhaste?
Sempre fui um homem muito realista e, como tive em divisões inferiores, tive sempre o sonho de chegar ao Vitória. As pessoas que estavam à minha volta sabem disso. Por isso, hoje sinto-me profissionalmente realizado, porque, acima de tudo, quero sair do Vitória com as pessoas a olharem para mim e verem um grande profissional.

 

 

Mensagem do Neno:
O Flávio é o exemplo de um miúdo que atravessou as "passas" do Minho e chegou à primeira equipa do Vitória. És o capitão, o homem que dá a cara. Todos sabemos que és um grande profissional, porque, se não o fosses, eles [sócios] não te aceitariam tão bem. Quando se é da casa, a cobrança é maior e é mais fácil dar importância a alguém que vem de fora do que a alguém da casa. Para chegares aqui, tiveste de mostrar todo o teu valor e és, por isso, um exemplo de coragem de como se pode triunfar.

 

Reportagem Jornal O Vitória

publicado por CláudiaBragança às 18:43
link do post | comentar | favorito
|

.il capitano

Flávio Miguel Magalhães Sousa Meireles
Data de nascimento: 03/10/1976
Altura: 1,87m
Peso: 88 kg
Posição: Médio-defensivo
Número da camisola: 26
Nacionalidade: Portuguesa
Naturalidade: Ribeira de Pena
Residência: Guimarães

Trajectória:
1996/97: Moreirense
1997/98: Moreirense / Fafe
1998/2000: Fafe
2000/2003: Moreirense
Desde 2003: Vitória de Guimarães

.vídeos

Veja nonosso canal no You Tube
todos os vídeos relacionados com o Flávio.



Outros vídeos:

Declarações à GuimarãesTV

Reportagem RTP - Trio de Ataque

O capitão mais feliz do mundo

.o que dizem dele...

 

"O Flávio é o melhor
jogador que já treinei"
,

Manuel Machado 

 

"O Flávio é o melhor capitão
que tive em 25 anos de carreira.
Não que os outros não fossem bons,
mas ele é melhor,
porque além de tudo
é um colega."

Manuel Cajuda

 

"Nuno Santos aproveitou a
entrevista do jornal "O Vitória"
para falar de um atleta que o
impressionou pela positiva.
Nuno deixa aqui bem patente a
admiração por Flávio e enaltece
o peso do capitão no balneário:
"Quando cá cheguei, ouvi muitas
pessoas a dizer que o Flávio
estava há demasiado tempo no
Vitória. Dá-me vontade de rir,
porque as pessoas não fazem ideia
da importância do nosso capitão
dentro do balneário.
Ele é grande em tudo.
Transporta a mística do clube, integra
os que chegam, orienta os miúdos
e, além de tudo isto, dá a vida pelo
Vitória.

O Flávio, assim como o Moreno,
devem ser preservados, porque são
eles a alma do Vitória.
São os capitães na verdadeira acepção
da palavra. É um enorme prazer conviver
diariamente com gente desta natureza."
Nuno Santos (Jogador do VitóriaSC)

 

"Há um certo peso naquilo que eu digo,
tal como há no Flávio. Ele é a verdadeira
representatividade da massa associativa
dentro do campo, com o seu espírito guerreiro.
Capitão melhor do que ele não poderia haver,
é um capitão com propriedade porque se trata
de uma pessoa fantástica, um verdadeiro líder
que puxa sempre para cima."
Nilson (Jogador VitóriaSC)

.destaque Revista J

.Participe!

Qualquer dúvida, sugestão ou mensagem
que queira deixar neste blog por favor
utilize o nosso e-mail.

 

flaviomeireles26@sapo.pt

.links

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.arquivos

.número de visitas

.fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds